Tuesday, July 7, 2009

MD5 #10

Miss Dove dá-nos cinco daquelas para deixar o indicador dorido de tanto clicar, apontar ou passar páginas.



Jorge Colombo e a revista New Yorker
Já muitos links se colocaram por todo o lado mas os desenhos que Jorge Colombo faz com o seu iphone e com a aplicação “Brushes” merecem também esta menção. Colombo é o autor de uma recente capa da revista New Yorker – o desenho foi feito durante uma hora, em pé, perto do Madame Tussaud’s Wax Museum, em Times Square. A colaboração com a conceituada revista alargou-se, e agora, JC faz um desenho por semana para a newyorker.com
jorgecolombo.com




How Books Got Their Titles
Gary Dexter é um jornalista e autor que investiga as vidas e as obras de grandes escritores. Uma das suas obsessões são as histórias por trás dos títulos de grandes obras-primas. Que outros nomes teve “Guerra e Paz” de Tolstoy, que “The Medium is the Massage” foi uma gralha na capa que Marshall McLuhan acabou por deixar passar com agrado. O seu blog tem mais de cem entradas.
garydexter.blogspot.com




“All That Glitters”
A bola de espelhos como presságio. Este texto de Jennifer Allen na revista Frieze de Maio de 2009 estabelece uma teoria – a “mirror ball” como objecto que contém, de forma “mais concisa e global” a teoria de Guy Debord da “sociedade do espectáculo”. Do “culto da celebridade à imagem digital”. Allen diz que já lá estava tudo e que em vez de olhar para uma determinada área de John Travolta, devia era ter se fixado na bola de espelhos, o verdadeiro centro. Para concordar, descartar ou aproveitar.
frieze.com/issue/article/all_that_glitters




Polaroid
Em Fevereiro de 2008 a Polaroid anunciou o fim da produção da película instantânea. Supostamente durante este ano os stocks existentes vão findar. Mas aqui e ali proliferam fotógrafos que utilizam a polaroid (por exemplo para captar músicos) como complemento “retro-mas-hip” à fotografia digital. E deve dar uma trabalhão mas fazem “scan” e colocam em blogs como Gorilla vs Bear ou Slap You in Public. É o último “sprint” antes do fim?
gorillavsbear.blogspot.com
slapyouinpublic.com
savepolaroid.com




The End of the Internet
Há mais, mas esta é um verdadeiro clássico, se alguma vez se pode chamar “clássico” a uma página da internet. Toda a gente já veio aqui parar e provavelmente já há muitos anos, perdão, computadores atrás. O fim é o princípio e blá blá blá... já sabemos. Este é para aqueles que ainda acham que estar ao computador é não ter vida e que quem está muito tempo em frente ao ecrã não vê a luz do dia nem lê livros. Pois deve ser.
www.shibumi.org/eoti.htm Share

2 comments:

Pedro dos Reis said...

Olá S!
Talvez o filme instântaneo não esteja destinada a ter um fim, mas uma outra vida.
A "revolução" começou quando dois amigos, ambos trabalhando na Lomography decidiram dedicar-se à fotografia instantânea e criar a sua própria empresa: Unsaleable (agora Polapremium), à qual adicionaram dois outros projectos, como o Polanoid e o Polanoir - o primeiro uma loja onde se podem (ainda) encontrar algumas radidades, entre máquinas, filme e acessórios; o segundo, uma comunidade onde todos podem partilhar as suas imagens e estabelecer as suas ligações "foto-afectivas" (e de onde nasceram projectos como a Tckl Magazine uma revista feita por uma amiga belga, Carmen de Vos, em conjunto com os dois austríacos da Unsaleable, um deles igualmente amigo) e finalmente o último projecto, uma galeria comercial onde trabalhos seleccionados podem ser adquiridos por um valor aceitável.

Recentemente a Polapremium teve um reconhecimento pelo seu trabalho comercial e de divulgação da fotografia pela Ilford Harman, e está envolvida no The Impossible Project contando já com a compra da antiga fábrica da Polaroid em Enschede, o envolvimento das pessoas chave e que trabalhavam nessa fábrica, e no I&D necessário para adaptar o filme instantâneo às novas necessidades (para além da substituição de alguns materiais, que pela sua toxicidade ou custo tornam o processo de fabrico de cada filme bastante mais complexo).

A pergunta agora é: será realmente o fim?
O fim é apenas um baixar de braços e isso não está a acontecer de todo.

Susana Pomba aka missdove said...

Hey Pedro!

Obrigada pela tua missiva!
Espero, sinceramente que não seja o fim! Eu não baixo os braços!
xxx
Susana